Carlos Brando

Nome do Jogo

Por que .Net é melhor do que Rails?

Sou programador há quase 10 anos. Iniciei minha carreira com o Visual Basic 4 e fui pulando até a versão 6, quando comecei a trabalhar com ASP para projetos WEB.

Em 2001 tive de enfrentar o dilema de escolher entre Java ou C#. Como já estava trabalhando com tecnologia da Microsoft e a empresa onde trabalhava tinha um sistema de parceria com eles, optei por investir no C#.

Não me arrependi. Tive a oportunidade de trabalhar com Java em um projeto ou outro, mas nada que me fizesse entrar de vez na comunidade.

Há menos de um ano atrás me deparei com uma situação parecida, conheci Ruby on Rails. De cara, me apaixonei pelo Ruby e fiquei boquiaberto com o Rails. Em pouquíssimo tempo aprendi o suficiente para criar alguns produtos para mim, e perceber as oportunidades que esta linguagem e framework poderiam me proporcionar.

Tentei de todas as formas entrar de cabeça no mundo do Ruby on Rails. Mas infelizmente isto ainda não é possível no mercado brasileiro, pelo menos, não por enquanto.

Para sobreviver como um programador por aqui, ainda é necessário trabalhar com C#, Java ou <insira aqui a linguagem que usa no seu trabalho>. Claro que alguns conseguiram mudar totalmente para Ruby, mas são poucas as empresas que estão investindo na linguagem. E o motivo é óbvio, sistemas legados, falta de mão de obra e falta de conhecimento sobre o assunto.

Atualmente Ruby já é a décima linguagem de programação mais usada no mundo e deve subir ainda mais. O pessoal da 37signals tem cuidado muito bem do Rails e o lançamento do Ruby 2.0 deve dar uma alavancada na linguagem.

O Rails é muito legal para desenvolver aplicativos para a Web, mas e quando o que precisamos desenvolver não se encaixa neste perfil? O que fazer quando meu cliente quer um aplicativo desktop?

Minha opinião e sugestão é: não abandone totalmente a linguagem de programação que você utiliza hoje. Continue estudando sobre ela também e se aprimorando. Já temos o JRuby e em breve teremos uma versão final no IronRuby para o .Net.

Para quem desenvolve em .Net também já existe projetos como o Castle, que já fazem boa parte da mágica que o Rails faz.

Vou continuar com o Ruby, porque amo a linguagem, mas não posso deixar de ser realista.

Continue estudando Java, C# ou a linguagem que você já conhece. Não pare. Mesmo com a popularização do Ruby, você ainda vai precisar delas. Por isto, não perca o conhecimento acumulado que você tem e nem deixe a paixão por Rails te transformar em um profissional desatualizado.

Comments