Carlos Brando

Nome do Jogo

Adeus Ubuntu

737954295_d64aec8f01.jpg

Há alguns dias atrás eu dei adeus ao Windows. Meu desejo era ir direto para um Mac, mas como isto não era possível fui para o Linux, mais precisamente para o Ubuntu.

Gostei do Ubuntu, é realmente um sistema operacional excelente, muito mais fascinante que o já desgastado Windows.

Apesar de ter gostado do Ubuntu, como disse de início, o que eu queria mesmo era um Mac. O problema é o preço de um, que apesar de ter diminuído bastante ainda é um pouco salgado, o que torna difícil convencer a esposa de que eu realmente preciso de um destes.

Porém, na semana que vem estarei iniciando uma nova fase em minha vida profissional (calma, eu vou falar sobre isto mais tarde) e precisava de uma máquina muito boa para trabalhar (opa, encontrei a desculpa perfeita!). Comprei o meu MacBook!

Na verdade este artigo está um pouco atrasado, pois o MacBook chegou na quinta-feira, véspera do feriado. De início, confesso que fiquei totalmente perdido. A interface do MacOS é linda, e ele parece um sistema bem simples de se usar. Mas para quem está acostumado com o Windows e um pouco com o Ubuntu, a mudança não é tão simples assim…

Onde estão os meus programas? Para me ajudar nisto fui seguindo algumas dicas de amigos e pesquisando sites na internet até me habituar com o sistema. Uma dica que ajudou bastante foi um comentário do Fábio Akita (macmaníaco de carteirinha) no blog do Ronaldo Ferraz.

Só para vocês terem uma idéia das diferenças do MacOS, um simples acento agudo pode se tornar um pesadelo. Estamos acostumados à apertar a tecla do acento desejado e depois a letra que queremos acentuar. No Mac para fazer isto preciso usar uma combinação de teclas. Para colocar um acento agudo na letra "o", por exemplo, você precisa pressionar option+e e depois a letra "o". Parece esquisito no começo, mas é algo que se acostuma rápido. Além do fato, é claro, que você pode mudar isto se desejar.

Minha maior dificuldade foi com os atalhos de teclado (no Windows eu uso isto muito) e no Mac os atalhos são bem diferentes. Para me ajudar com isto encontrei um guia bem legal.

Já estou com todo o meu ambiente de trabalho configurado, inclusive com o famoso TextMate.

Foram apenas quatro dias de experiência até agora, mas uma coisa eu posso lhes garantir, para o Windows eu não volto mais.

Comments