Carlos Brando

Nome do Jogo

Personas ou pessoas reais?

1896661471_33aacb975f.jpg

Este artigo é uma tradução deste post do blog Signal vs. Noise.

Scott pergunta:

Vocês usam personas (neste caso persona se refere a um personagem fictício, que representa o usuário do software) quando pensam nos usuários de um novo aplicativo?

Não usamos personas. Usamos nós mesmos. Acredito que personas levam a uma falsa sensação de entendimento.

Cada produto que construímos é um produto criado para resolver os nossos próprios problemas. Reconhecemos que os nossos problemas não são exclusivos. De fato, nossos problemas são provavelmente muito parecidos com os seus. Portanto, nós solucionamos os nossos problemas na forma de um software para a Web e depois o vendemos para pessoas que possuem o mesmo problema.

Reconhecemos que nem todos compartilham dos nossos problemas, do nosso ponto de vista, ou da nossas opiniões, e isto também será verdade ser você usar personas. Tomar decisões baseadas em pareceres verdadeiros é melhor do que tomar decisões baseadas em pareceres imaginários.

Eu nunca acreditei em personas. Eles são artificiais, abstratos e fictícios. Eu não acho que você conseguirá construir um grande produto para uma pessoa que não existe.

Personas não são reais

Personas não falam. Personas não respondem suas perguntas. Personas não tem opiniões. Personas não pode lhe dizer se uma coisa não está legal. Personas não conseguem dizer quando uma frase não faz sentido. Personas não se sentem frustradas. Personas não sofrem pressão. Personas não podem clicar nas coisas. Personas não cometem erros. Personas não pode fazer julgamentos. Personas não usam produtos. Personas não são reais.

Pessoas são reais

Pessoas falam. Pessoas respondem à perguntas. Pessoas têm opiniões. Pessoas podem lhe avisar se alguma coisa está errada. Pessoas podem lhe dizer quando uma frase não faz sentido. Pessoas se frustram. Pessoas são pressionadas. Pessoas clicam em coisas. Pessoas cometem erros. Pessoas fazem julgamentos. As pessoas usam produtos. Pessoas são reais.

Caia na Real

Portanto, se você não consegue conceber algo para si próprio, crie algo para alguém que você conheça. Envolva a pessoa ou as pessoas em seu projeto desde o início. Basear suas decisões em traços de personalidade não é o que eu recomendaria se você realmente deseja construir um ótimo produto.

O que eu acho

Eu sempre acompanho de perto o que o pessoal da 37signals está fazendo. Na verdade eu admiro muito o trabalho deles, porque são uma empresa pequena que conseguiu criar alguns produtos excelentes e estão fazendo o um nome. Eu gosto de pensar que posso fazer o mesmo se quiser. Eles cairam na real, entenderam que são pequenos e que devem agir como tal. De que iria adiantar se o Basecamp fosse um concorrente do Microsoft Project? Iria ser apenas mais um software genérico.

Mas eles fizeram algo diferente, criaram um software baseando-se nas necessidades deles, com as funcionalidades que ELES precisavam e perceberam que muita gente também tem os mesmos problemas.

Quer criar um produto? Crie algo para você. Eu já comecei, clique aqui.

E aguardem, tem novidade vindo aí.

Comments