Carlos Brando

Nome do Jogo

O que desperta sua paixão?

128995049_417574b121.jpg

Estamos no meio de uma temporada de eventos sobre Ruby on Rails pelo Brasil. O RejectConf'07 (cadê os vídeos?) foi um sucesso, e neste fim de semana tivemos o Bauru on Rails. Ainda teremos o Rio on Rails no dia 8 de dezembro e o Rails for Kids no dia 15 de dezembro. E não acabou, também vem aí eventos em Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Pernambuco.

Aqui em São Paulo o evento foi excelente, alguns dos palestrantes fizeram um show, outros ainda estavam meio tímidos, o que é natural nestas ocasiões. Fazer uma apresentação em um evento com dezenas de pessoas te assistindo e sabendo que alguns dos presentes são grandes nomes da comunidade no Brasil não é fácil. O que você vai dizer? Como vai começar? Como vai terminar? E se esquecer de algo? Realmente não é fácil.

Seguindo minha série de traduções do blog Signal vs. Noise, veja uma dica de Jason Fried:

Eu costumava montar minhas apresentações primeiro e só depois pensar no que ia dizer. Eu criava alguns slides para começar. E fazia isto tentando colocar uma certa ordem lógica com começo, meio de fim. Depois de ter todos os slides prontos, eu treinava o que dizer por meio deles pela primeira vez. Normalmente eu não ficava feliz com o resultado. Então eu me matava de pensar em uma forma melhor de apresentar aqueles slides. No ano passado, eu tentei algo diferente. Eu simplesmente comecei a falar (para mim mesmo em voz alta) sobre algo em que eu estava apaixonado. Eu olhava para a tela do Highrise e simplesmente começava a falar sobre isto. Por que criamos isto? Por que tomamos determinada decisão? Ou eu apenas começava a falar sobre minha aversão a especificações funcionais e reuniões. Ou começava a desabafar sobre colaboração e produtividade. Algumas vezes começava a falar sobre investimentos ou a situação das pequenas empresas de software. Não importava o assunto, eu simplesmente falava primeiro e escrevia depois. Eu acredito que as idéias são desenvolvidas de forma mais natural desta maneira. Eu tive mais sucesso e consegui ser mais persuasivo. Sugiro que você tente usar esta técnica. Funciona muito bem para mim. Espero que o ajude.

Interessante que mesmo antes de ler este post eu já tinha usado esta técnica, e posso garantir que realmente funciona. Quem monta o Keynote ou PowerPoint primeiro e só depois pensa no que dizer, na verdade está apresentando uma série de slides, quando na verdade os slides deveriam ser um elemento secundário com o intuito de ajudá-lo a explicar algo.

Na minha apresentação para o RejectConf'07 eu tentei falar com o coração. Tentei não forçar a barra, minha intenção não era promover o Rails, mas mostrar que podemos usá-lo para remover obstáculos em nossa carreira profissional, e isto era (é) muito importante para mim. Não podemos ficar parados, precisamos nos mover, resolver nossos próprios problemas e o Rails pode nos ajudar com isto.

Acho que este é o segredo, fale de algo em que você está apaixonado. E use seus slides e desenhos como uma ferramenta e não como sua apresentação. Desta forma você vai conseguir despertar a mesma paixão em seus ouvintes.

Comments