Carlos Brando

Nome do Jogo

Edge Rails: Uma nova forma de usar partials

139492695_d53db5ba06.jpg

Algo muito normal no desenvolvimento de softwares em Rails é o uso de partial para evitar a repetição de código. Vejamos um exemplo de seu uso:

<% form_for :user, :url => users_path do %>
    <%= render :partial => ‘form’ %>
    <%= submit_tag ‘Create’ %>
<% end %>

Não vou ficar explicando o que são partials, acredito que é um conceito bem simples e se você lê este blog deve estar mais interessado em ver o que vem de novo por aí, do que aprender o que é uma partial.

Está bem, uma explicação bem rápida, então…

Partial é um fragmento de código (um template). A vantagem de se usar uma partial é evitar a repetição desnecessária de código. Para usar uma partial é muito simples, você pode começar com algo mais ou menos assim: render :partial => “name”. Depois deve criar um arquivo com o mesmo nome da partial, mas com um underscore na frente, só isso.

Vamos ao que realmente interessa

Viu o código acima? Ok, esta é a forma como estamos acostumados a fazer hoje, mas na próxima versão do Rails, faremos a mesma coisa de uma forma um pouco diferente, assim:

<% form_for(@user) do |f| %>
  <%= render :partial => f %>
  <%= submit_tag 'Create' %>
<% end %>

Neste exemplo nós vamos renderizar a partial “users/_form”, que receberá uma variável chamada form com as referencias criadas pelo FormBuilder. É uma mudança bem simples, mas eu não podia deixar de documentar.

Ah, e pelo que parece, a forma antiga também vai continuar funcionando.

Comments